Suspeito de disparos em show de MC Daniel se entrega à polícia

Marcela Gomes
Marcela Gomes
Jornalista há 14 anos, advogada e mãe do Nietzsche, o cão, não o filósofo.
Casa noturna no Cambuí se manifesta após jovem morrer em frente ao estabelecimento

Está na delegacia o principal suspeito de efetuar vários disparos na saída de uma casa noturna do Cambuí. Os tiros mataram o professor Wellington Fernando Aparecido Mariano, de 26 anos, que era professor de educação física na rede municipal de Limeira. Duas jovens também ficaram feridas.

O cantor MC Daniel se pronunciou sobre o caso por meio das redes sociais. O MC confirmou a confusão dentro da casa noturna durante o show. Ele afirmou que foi atingido por uma rolha de garrafa de bebida. “Os seguranças retiraram os caras, mas não sei se foram eles ou não (que atiraram)”, contou. A Polícia Civil investiga se a dupla que cometeu o crime estava envolvida na confusão com o artista momentos antes.

O suspeito chegou à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), vinculada à Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais), por volta de 16h20 e estava acompanhado do advogado.

“Briga por besteira”, afirma o cantor

O cantor lamentou a confusão durante a sua apresentação em Campinas. “Pessoas por aí que estão arrumando briga por besteira, não tem autoconfiança e autocontrole”, opinou. Ainda de acordo com o artista, pessoas com esse tipo de pensamento não vão colher nada de bom na vida. “Essa ‘parada’ de ser malandrão, machão, que bate e mata, é do século passado. Malandro é quem vive a vida, evita briga, que ajuda os outros e quer ser do bem”, concluiu.

O crime

A principal linha de investigação da polícia é de que os dois autores teriam sido expulsos da balada por seguranças do estabelecimento após se envolverem em uma briga.

André Cruz, de 25 anos, apontado como o condutor do veículo, foi encontrado pela Guarda Municipal e está preso preventivamente. Já o suspeito de cometer os disparos, Gustavo de Queiroz, de 23 anos, segue foragido. O carro utilizado na ação também foi apreendido.

De acordo com o depoimento do jovem preso, os dois se envolveram em uma confusão dentro da boate e teriam sido agredidos por funcionários do local. Eles voltaram momentos depois, de carro, e dispararam contra o estabelecimento. Um homem morreu e outras duas jovens ficaram feridas.

Milk se pronuncia sobre o caso

Em nota, a casa noturna afirmou não ter nenhum envolvimento com as atitudes criminosas, as quais condena veementemente, lamentou o ocorrido e se compadeceu com as vítimas e familiares atingidos pelos disparos.

COMPARTILHAR:

Participe do grupo e receba as principais notícias de Campinas e região na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

NOTICIAS RELACIONADAS