Advogada é presa suspeita de matar ex-sogro e a mãe dele envenenados com suco

A Polícia Civil prendeu a advogada Amanda Partata, principal investigada pela morte do ex-sogro Leonardo Pereira Alves, de 58 anos, e da mãe dele, Lucia Tereza Alves, de 86 anos. O crime de envenenamento aconteceu no último domingo, 17.

De acordo com a investigação, as mortes não tem ligação com a produção de doces da confeitaria que fabricou os bolos de pote. Isso porque o envenenamento ocorreu após o almoço, por meio de um suco, resultando em sintomas graves como vômito, diarreia e dores abdominais.

Ao ser conduzida à delegacia, Amanda alegou inocência. Em carta publicada nas redes sociais, a família da vítima expressou a incerteza sobre os acontecimentos e mencionou a “possibilidade de diversas causas para o incidente”.

O que diz a doceria?

A confeitaria Perdomo Doces afirmou, em nota, que o lote de produtos sob investigação foi retirado de todas as lojas e que colaborou com as autoridades, oferecendo acesso irrestrito às suas unidades para inspeções.

Sem registro profissional

A suspeita Amanda Partata, que se identifica também como psicóloga nas redes sociais, chamou a atenção dos policiais por não possuir registro profissional ativo junto ao Conselho Regional de Psicologia de Goiás.

E agora?

A investigação continua e a polícia aguarda os resultados das perícias. Uma coletiva está marcada para as próximas horas.

COMPARTILHAR:

Participe do grupo e receba as principais notícias de Campinas e região na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

NOTICIAS RELACIONADAS