Auxiliar do Palmeiras revela estratégia de Abel para Botafogo ‘sentir pressão’

Abel comemora conquista do Brasileirão | Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Auxiliar do Palmeiras, João Martins revelou uma estratégia do técnico Abel Ferreira para tentar desestabilizar o Botafogo no Campeonato Brasileiro. O Glorioso foi líder em boa parte do torneio, mas o Alviverde terminou com o título.

João Martins disse que Abel passou a dizer publicamente que o Alvinegro era o favorito para ‘sentir mais pressão de ser líder’.

A equipe carioca chegou a ter 13 pontos de vantagem na ponta. O Botafogo ocupou o topo da tabela por 31 rodadas, mas o Palmeiras assumiu a liderança na reta final.

“Foi engraçado porque quando a distância abriu muito, o Abel começou a passar o discurso: ‘Vou dar-nos como fora do título, só para tentar que o Botafogo comece a sentir mais pressão de ser líder. Sempre que me perguntarem, eu vou dizer que o Botafogo é o grande candidato, que tem tudo para ganhar, que só depende dele’. Porque sabíamos bem o que nos custou, no ano passado, sermos consistentes”, disse, em entrevista ao jornal português “Tribuna”.

O auxiliar-técnico ressaltou ainda que a comissão trabalhou com o jejum do Botafogo no Brasileiro — não ganha desde 1995 —, e que o elenco comprou o discurso do treinador.

“É preciso saber estar na frente, lidar com a pressão, saber lidar com a visibilidade, com essas coisas todas de quem ganha. Sabíamos que era um clube que não ganha há muitos anos. A verdade é que estava com tudo para ganhar e com grande, grande, grande distância. O Abel disse isto, se calhar, há três ou quatro meses. O mais engraçado é que os jogadores partilhavam muito isso: ‘João, vais ver que eles vão começar a escorregar, vão começar a perder pontos’.”, disse João Martins.

Vítor Castanheira, outro auxiliar, também participou da entrevista e salientou o equilíbrio do campeonato, ao lembrar o primeiro turno do Botafogo.

“É um campeonato extremamente competitivo, difícil, todas as jornadas estão suscetíveis de acontecerem surpresas. A verdade é que o Botafogo, com uma primeira volta onde bateu todos os recordes da era dos pontos corridos, tinha tudo muito bem encaminhado. E nós assumimo-lo publicamente, mas como o campeonato é extremamente competitivo e eles entraram na fase negativa e não conseguiram sair dela?”, disse Castanheira.

“Nós, com a nossa dedicação e crença, sempre no acreditar, sabendo que era difícil, jogo a jogo fomos encurtando, encurtando, encurtando, até que nesta reta final fomos para a posição que desejávamos”, completou.

O Palmeiras foi campeão com 70 pontos. Grêmio, com 68, Atlético-MG, com 66, e Flamengo, com 66, completaram o G4. O Botafogo, com 64, ficou na quinta posição.

Redação / Folhapress

Login

Welcome! Login in to your account

Remember meLost your password?

Lost Password