Com frio e chuva em Silverstone, George Russell lidera último treino livre

(UOL/FOLHAPRESS) – George Russell liderou a dobradinha da Mercedes na última sessão de treinos livres antes da classificação para o GP da Grã-Bretanha, com muito frio e chuva em Silverstone. As Mercedes pareciam estar em casa, correndo a menos de 15km de sua fábrica, na vizinha Brackley. Depois de liderar as sessões da sexta-feira, Lando Norris, da McLaren, foi o terceiro, e o líder do mundial, Max Verstappen, foi o quinto. O classificatório começa às 11h pelo horário de Brasília.

Russell chegou no circuito usando a camisa da seleção inglesa, horas antes da partida de quartas de final contra a Suíça, que será disputada na tarde deste sábado.

Choveu bastante desde a noite de sexta até perto do treino livre, o que gerou o adiamento da corrida sprint da Fórmula 3 e fez com que a pista estivesse bastante molhada no início da sessão. Houve inclusive uma bandeira vermelha curta logo nos primeiros minutos, causada por Pierre Gasly, que ficou preso na brita e perdeu toda a sessão, antes dos pilotos conseguirem criar um trilho.

O problema é que a chuva voltou e os pilotos tiveram que continuar na sessão com os pneus intermediários, com o cuidado de não gastarem todos os seus jogos porque, como faz frio (o treino foi disputado com 11ºC de temperatura ambiente), é bem possível que não dê tempo de a pista secar para a classificação mesmo se a chuva parar.

O treino teve várias rodadas e escapadas da pista, inclusive do próprio Verstappen, que deu um 360º e conseguiu controlar sua Red Bull. Durante todo o final de semana, eles mostraram sinais de velocidade, mas nunca figuraram entre as três primeiras colocações.

O frio não é uma boa notícia para a Ferrari, que segue em sua avaliação do pacote de atualizações que trouxe para o GP da Espanha e que aumentaram a tendência do carro pular em alta velocidade: Charles Leclerc segue com o carro atualizado e Carlos Sainz está com a versão que passou a ser usada no GP da Emilia Romagna.

Eles seguiram testando acertos diferentes para entender se os saltos têm a ver com as atualizações mesmo ou se podem ser corrigidos com a configuração das suspensões. Ao contrário do que tinha acontecido na sexta, Sainz foi mais rápido com o carro menos atualizado do que Leclerc. Mas também é verdade que as baixas temperaturas trazem outros problemas para a Ferrari relacionados ao aquecimento dos pneus.

JULIANNE CERASOLI / Folhapress

COMPARTILHAR:

Participe do grupo e receba as principais notícias de Campinas e região na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

NOTICIAS RELACIONADAS