Maurício é apresentado no Palmeiras e revela inspiração em Raphael Veiga

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O meia Maurício, ex-Inter, foi anunciado como reforço do Palmeiras na tarde desta segunda-feira (8) na Academia de Futebol. O jogador de 23 anos usará a camisa 18 no Alviverde.

“Tentamos trazer [o Maurício] no começo do ano, mas tudo tem sua hora certa. Com a nossa estrutura, nossos profissionais, vamos ajudar o Maurício e ele ajudar o Palmeiras a conquistar mais títulos. Não tenho duvida que você vai brilhar cada vez mais aqui. Toda sorte do mundo, conte conosco com o que precisar.”, disse Leila Pereira antes da apresentação do jogador.

O jogador de 23 anos assinou contrato por cinco temporadas com o Palmeiras, até 2029. Ele pode estrear pelo novo clube a partir da 17ª rodada do Brasileirão, prevista para os dias 17 e 18 de julho, após a abertura da janela.

O Palmeiras não divulgou valores, mas a negociação gira em torno de R$ 61 milhões (10,5 milhões de euros). O clube desembolsou o valor por 80% dos direitos do jogador.

Maurício já treina com seus companheiros na Academia de Futebol desde a última semana de junho. Felipe Anderson e Giay passaram a trabalhar com os novos colegas de time na semana passada.

Vejas as falas do jogador

Adaptação ao Palmeiras:

“Queria agradecer a todos pela recepção. Estou feliz e motivado. Tive uma recepção muito boa da família Palmeiras. Feliz e honrado. Quando teve a proposta do Palmeiras, elo projeto que foi mostrado, pela estrutura, pelo elenco, comissão que tem, chama muito a atenção. No Inter eu me sentia muito bem, jogando bastante, sendo titular, mas aqui é um desafio importante pra mim. Quero me adaptar os mais rápido possível, é trabalhar, sempre fui esse atleta, e vou ter minha oportunidade”.

Proposta do Palmeiras em janeiro:

“É tudo no momento certo. Você quer as coisas de um jeito, mas acredito no tempo de Deus. No começo do ano teve esse interesse, mas as coisas não andaram. Trabalhei no Inter da melhor forma possível. Sem deixar minha cabeça desvirtuada por outras questões. Depois entendi que agora era o momento certo”.

Inter não queria vender Maurício ao Palmeiras?

“É difícil cravar situações assim. No começo do ano o Inter estava em uma situação completamente diferente de agora, teve a tragédia das enchentes que ninguém teve controle. Isso interferiu talvez no presidente para buscar recursos. Quando chegou a proposta fiquei feliz e honrado, estou feliz em estar aqui”.

Inspiração em Raphael Veiga:

“O Veiga é uma inspiração pra mim pela história que tem aqui e tudo que representa e pelas caraterísticas e jogo dele. Tem coisas parecidas e outras não. Todos estão aqui pra agregar, ajudar. Sabemos que é um elenco que todo mundo resolve, essa é a força do Palmeiras, e espero ajudar com minhas características”.

Pressão por ser segunda contratação mais cara da história do clube:

“Fico tranquilo em relação a isso. O que pesa é corresponder à altura do Palmeiras. Independente do jogador ou valor que ele foi contratado, você tem que mostrar dentro de campo e honrar as cores que veste. Sei da responsabilidade que é jogar aqui e estou ansioso para entrar em campo”.

Relação com Endrick:

“O Endrick é um jogador que tem uma qualidade fantástica. Ele com 17 anos vai pro Real Madrid, tá na seleção principal. É o presente e o futuro do nosso país. Fico feliz pela trajetória dele que está seguindo. Ele ficou bravo comigo por não ter chegado a tempo de jogar com ele. É uma amizade especial e desejo toda a sorte do mundo para ele”.

Força do Palmeiras:

“Já enfrentei no Inter e no Cruzeiro. É um adversário difícil de jogar contra. Eles não deixam espaço para pensar, bastante duelo físico e mental. O Palmeiras com uma jogada acaba mudando o jogo, sempre foi muito difícil. Bom estar aqui e poder tornar ainda mais difícil para os adversários”.

Trabalho com Abel Ferreira:

“Eu estou muito feliz de estar trabalhando com ele, dispensa comentários. Tanto parte tática e humana, deu pra ver que é muito qualificado. Acho que nesses meus anos de carreira mostrei ser versátil, tanto jogando no lado quanto por dentro. Nós vemos que isso é uma características do Palmeiras. Quero estar em campo em qualquer posição para ajudar o Palmeiras”.

Estêvão:

“O Estêvão tem muito recurso, mentalidade muito boa, qualidade fala por si só. Ele está em um momento incrível. Não tinha contato com ele no Cruzeiro, mas sempre assistia alguns lances dele lá. Fico feliz em ver o cara que ele é e quem está se tornando. Isso ajuda em campo porque facilita para ganhar os jogos. É sem vaidade, o importante é ganhar os jogos”.

FLAVIO LATIF / Folhapress

COMPARTILHAR:

Participe do grupo e receba as principais notícias de Campinas e região na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

NOTICIAS RELACIONADAS