Aos 86 anos, morre o artista plástico Thirso Cruz

Falecimento aconteceu nesta terça-feira (09); O sepultamento acontece no cemitério Bom Pastor

Foto: Divulgação

Morreu, nesta terça-feira (09), aos 86 anos, o artista plástico Thirso Cruz. Nascido em São Joaquim da Barra, Thirso faleceu em Ribeirão Preto durante internação decorrente de uma queda, sofrida em junho. 

“Manifestamos solidariedade aos familiares e amigos de Thirso, neste momento de profunda dor e consternação. Também expressamos o sentimento de pesar a todos os servidores e artistas que conviveram com o colega”, lamentou a Secretaria de Cultura e Turismo.

O velório será realizado nesta quinta-feira (11/07), das 7h às 10h, na sala 4 do Velório Samaritano, localizado na Rua Flávio Uchoa, 988 – Ribeirão Preto. O sepultamento acontece no cemitério Bom Pastor.

Trajetória

Thirso perdeu a mãe ainda criança. O pai distribuiu os seis filhos entre tios e, por isso, o artista passou a viver em São Paulo. Aos 18 anos, iniciou sua carreira artística como aluno da então Escola Municipal de Belas Artes, instituição da qual depois foi professor, atuando por mais de 30 anos. 

Uniu as artes plásticas ao teatro, construindo cenários. Thirso foi assistente e amigo de Bassano Vaccarini, que conheceu no grupo TBC (Teatro Brasileiro de Comédia) em São Paulo e reencontrou anos depois em Ribeirão. 

Em 1956, Bassano Vaccarini foi convidado para conceber pavilhões em comemoração aos 100 anos de Ribeirão Preto. Os dois foram parceiros e amigos – Thirso ensinava português a Bassano, e Bassano ensinava italiano a Thirso. 

Obras do artista

Thirso é responsável por obras como o motoqueiro na rotatória da avenida Treze de Maio, os músicos no Morro do São Bento, o Curupira que dá nome ao parque na avenida Costábile Romano e os muitos tipos que enfeitam os canteiros da avenida Ivo Pedreschi. 

Esculpiu o Cristo de 14 metros de altura da Pedreira Said, que se vê ao longe, no alto da rodovia Antônio Machado Sant’Anna e o monumento que dá boas-vindas a quem chega em Serrana, retratando a história de fundação da cidade, foi Thirso quem fez. Assim como as peças da igreja de Batatais.

De Norte a Sul de Ribeirão Preto, há esculturas de Thirso Cruz. Das 128 obras listadas no “Guia de Monumentos em Lugares Públicos de Ribeirão Preto”, publicado pela prefeitura em 2008, 22 são de autoria do Thirso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui