Ossada humana é encontrada enterrada em chácara de Araçatuba

Foto: Lázaro Jr. | Hojemais

Na manhã desta terça-feira (9), a polícia de Araçatuba (SP) descobriu uma ossada humana enterrada em uma chácara na Travessa Santo Amaro, acessível pela estrada vicinal Caran Rezek, ligada ao bairro Engenheiro Taveira. Segundo informações preliminares, a vítima, cujo sexo parece ser feminino com base nas roupas e botas encontradas junto aos restos mortais, suspeita-se inicialmente ser Sara dos Santos Canalle. Sara estava desaparecida desde 24 de junho de 2023, quando saiu para o Arraiá da Solidariedade e não retornou.

A descoberta foi feita por um homem que fazia uma vistoria na cerca da chácara e acabou pisando no crânio exposto da ossada, acionando imediatamente a Polícia Militar. Após a confirmação de que se tratava de uma ossada humana, a Polícia Civil foi chamada, assim como o Instituto de Criminalística. A perícia no local foi acompanhada pela equipe da Delegacia de Homicídios da Divisão Especializada de Investigações Criminais (DH/Deic), sob a coordenação do delegado Paulo Natal.

Os restos mortais foram recolhidos por uma funerária e encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) para identificação, que incluirá exame de DNA devido ao estado dos ossos. Enquanto aguardam os resultados oficiais, as roupas encontradas, incluindo uma blusa estampada de oncinha, um sutiã preto e botinas femininas, podem ajudar na identificação preliminar da vítima.

O desaparecimento de Sara foi reportado pelo companheiro dela em 26 de junho de 2023. Segundo seu relato à polícia, Sara saiu de casa na garupa de um motociclista de aplicativo com destino ao Arraiá da Solidariedade, mas nunca retornou. O companheiro descreveu Sara como uma mulher parda, magra, com cabelos cacheados, olhos castanhos escuros e cerca de 1,60 metro de altura. Ele também mencionou tatuagens nas pernas e ombros da vítima, características que poderão ser cruciais na confirmação da identidade através do exame pericial.

A área onde a ossada foi encontrada é conhecida por ocasionalmente ter restos de animais descartados, o que pode explicar o odor presente no local. A investigação agora busca esclarecer as circunstâncias da morte de Sara e determinar se houve crime envolvido no caso.

COMPARTILHAR:

Participe do grupo e receba as principais notícias de Campinas e região na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

NOTICIAS RELACIONADAS