Justiça torna réu o motorista que atropelou e matou menino de 9 anos em Caçapava

Justiça torna réu o motorista que atropelou e matou um menino de 9 anos em Caçapava
(Foto: Arquivo pessoal)

A Justiça tornou réu o motorista que atropelou e matou um menino de 9 anos, em Caçapava, no mês passado. A denúncia foi acatada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), nesta segunda-feira (10).

O menino João Lucas dos Santos Pereira estava com o avô João Batista Nunes dos Santos, de 56 anos, que também foi atingido pelo veículo, mas sobreviveu. Os dois andavam pela via pública quando foram atingidas pelo carro de Fábio Júnior da Silva, de 41 anos, que fugiu sem prestar socorro.

Segundo o boletim de ocorrência, o atropelamento aconteceu em 8 de maio, no Jardim Campo Grande, próximo ao viaduto da linha do trem. As vítimas, neto e avô, foram socorridas ao Pronto Socorro da Fusam (Fundação de Saúde e Assistência do Município de Caçapava).

A criança foi levada para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Já seu avô foi socorrido com graves lesões ortopédicas, com fratura na tíbia do lado esquerdo, além de escoriações pelo corpo.

Família pede justiça

No dia 9 de maio, João foi foi velado no distrito de Eugênio de Melo, zona leste de São José dos Campos. O velório da criança estava movimentado, com familiares, amigos e professores, arrasados com a morte precoce do pequeno João Lucas.

Em entrevista a reportagem da TV THATHI SBT, a mãe do menino, Michele Pereira, pediu Justiça pela morte do seu filho. “Um monstro desse, assume que ele matou meu filho, saiu do lugar sem prestar socorro. O que a Justiça quer mais? Eu não vou ter meu filho de volta, mas eu quero Justiça. Ele confessou o crime”, disse.

Veja a entrevista completa clicando aqui.

*Texto Bianca Martins com supervisão de Julia Lopes

COMPARTILHAR:

Participe do grupo e receba as principais notícias de Campinas e região na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

NOTICIAS RELACIONADAS