Jornalistas são hostilizados em evento bolsonarista em SC

BALNEÁRIO CAMBORIÚ, SC (UOL/FOLHAPRESS) – Jornalistas da CNN Brasil e do jornal O Estado de S. Paulo foram hostilizados em Balneário Camboriú (SC) durante a Cpac, evento da direita que reúne aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A repórter da CNN Brasil Isadora Aires foi expulsa neste domingo (7) do centro de convenções onde ocorre o encontro por apoiadores do ex-presidente.

Ela gravava imagens dentro do local quando começou a ser hostilizada por dezenas de bolsonaristas. Eles confundiram a emissora com a TV Globo e gritaram “Globolixo”, além de entoarem “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”.

A jornalista teve de deixar o local e procurou ajuda da Polícia Militar, que faz a segurança do evento. Ela disse que não sofreu agressões físicas.

O incidente ocorreu numa área fora do auditório principal, mas o barulho obrigou o apresentador do evento a pedir para as pessoas se acalmarem e se concentrarem na programação oficial da conferência.

As críticas à imprensa têm ocorrido com frequência nas palestras, embora em tom menos agressivo. Neste sábado (6), o deputado federal Mário Frias (PL-RJ) também bradou “Globolixo” em sua palestra, embora tenha sido ator da emissora no passado.

Outro caso de hostilidade a profissionais da imprensa ocorreu no sábado, quando um repórter do jornal O Estado de S. Paulo foi empurrado e seguido após perguntar para a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro sobre o caso das joias, no qual o ex-presidente Bolsonaro foi indiciado na quinta-feira (4).

O jornalista Pedro Augusto Figueiredo questionou Michelle Bolsonaro quando ela estava em um dos acessos ao palco. A ex-primeira-dama tirava selfies com apoiadores e havia acabado de participar da sessão de encerramento do primeiro dia do evento, juntamente com o ex-presidente, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG).

“Que joias? Você tem que perguntar para quem ficou com as joias. Eu não sei de nada”, respondeu Michelle.

O repórter foi empurrado por apoiadores de Bolsonaro logo após a pergunta. Depois, foi seguido por um grupo de homens. Um deles chegou a dar outro empurrão no ombro do repórter, que se desequilibrou.

Um dos homens que acompanhavam o repórter pediu para os outros se afastarem. Em seguida, Figueiredo conseguiu voltar para dentro do auditório.

O evento no litoral de Santa Catarina reúne apoiadores de Bolsonaro, parlamentares e convidados de outros países, como o presidente argentino, Javier Milei, e o ex-candidato a presidente no Chile José Antonio Kast. O encontro termina neste domingo.

Redação / Folhapress

COMPARTILHAR:

Participe do grupo e receba as principais notícias de Campinas e região na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

NOTICIAS RELACIONADAS